Você conhece a origem e a simbologia do amor-perfeito?

Amor-perfeito é um dos nomes populares dados à delicada plantinha encontrada nos jardins brasileiros. Sua origem, na verdade, é europeia, e sua história, muito antiga. Uma lenda grega conta que Zeus enamorou-se de uma jovem chamada Lo e, como a moça provocou ciúmes em Hera, esposa do deus supremo, ele transformou a moça em novilha e a manteve pastando aos seus pés. Por pena da dieta de ervas a que submeteu a amada, fez com que a terra produzisse lindas flores que chamou de Lo. Depois de um longo processo fonético e de latinização desse nome, chegou-se ao termo viola. Daí o nome científico da flor: Viola tricolor.

Outra lenda grega conta que as delicadas flores brancas eram adoradas por Eros, o cupido. Para inibir essa adoração, Afrodite as coloriu, o que resultou na coloração tricolor que conhecemos. A história conta ainda que gregos e chineses usavam as violas como medicamento, e os celtas e romanos faziam com elas perfumes. Os amores-perfeitos eram usados até mesmo como elixir do amor na Inglaterra, o que, acredita-se, inspirou Shakespeare em Sonhos de uma noite de verão. Nessa obra, uma flor mágica teria sido esfregada nos olhos de Titânia enquanto dormia. Ela, ao acordar, apaixonou-se pela primeira pessoa que viu. A planta ainda hoje é vista como medicinal. Além disso, é usada na gastronomia para elaborar e enfeitar pratos, dando-lhes maior sofisticação.