INÍCIO > Articulistas > Outros autores: Outros

 
 
 
--últimos artigos------------------------------------------
A Educação no século XXI: um continuar fazendo história
Luciane P. Cunha Rossi
Lá vem a história
Simone Kipper e Sonia Parolin
A vinda das religiosas francesas para o Brasil
Maria Alzira da Cruz Colombo
 
 

 

 

Motivar e educar: como desenvolver seres humanos melhores

Geninho Goes

A arte de educar deve ser objeto de paixão para que você se entregue, canalize seu potencial e possa ter resultados positivos na construção de seres humanos melhores.

Criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente de repetir o que outras gerações já tenham feito, que sejam criativos e descobridores; e ainda formar mentes que possam ser críticas e verificar e não apenas aceitar tudo que lhes seja oferecido: é assim que Piaget descreve os principais objetivos da educação.

Para que isso aconteça, é fundamental que a auto-estima dos educadores esteja fortalecida; é preciso refletir se eles estão tratando-se com respeito, carinho e admiração. É necessário compreender como esses educadores foram tratados durante a infância e adolescência.

Funciona como um ciclo. Pode alguém estimular o crescimento e desenvolvimento de outro ser humano se seu desenvolvimento está comprometido? É aquilo que se faz que serve como exemplo para uma criança ou um jovem, e não apenas palavras. Pensando assim, ao se relacionar com o outro, cada ser humano passa a ser um educador potencial. Como um fumante pode falar sobre cuidados com a saúde ou alguém que não se atualiza pode estimular o crescimento intelectual do outro?

No processo de criar seres humanos melhores, as atitudes estão sempre em evidência, e são nos pequenos atos que se pode aos poucos melhorar de vida e estimular os outros. “Somos o que repetidamente fazemos”, disse Sócrates; então, se desejamos uma vida melhor, precisamos mudar o que fazemos.

Precisamos aprender a elogiar e a receber elogios, a nos livrar das culpas, a buscar o autoconhecimento e acima de tudo a administrar a vida em vários sentidos.

Uma criança, até os nove anos de idade, ouve 120 mil vezes a palavra não, e para cada elogio recebe 12 críticas. Para sanar os efeitos dessas críticas seriam necessários nove elogios para cada repreensão, mas, como isso não acontece, é preciso que o adulto aprenda a se autovalorizar para ser alguém de sucesso.

Quando se busca uma vida equilibrada em vários aspectos, é preciso estar aberto às mudanças; aliás, esse também é um dos papéis dos educadores: estar aberto à velocidade da mudança e da informação, aprendendo a utilizar aquilo que mais lhe interessa de acordo com seus propósitos e objetivos de vida. E é importante que eles saibam qual é sua missão quando tentam estimular o outro a encontrar caminhos para a realização de sonhos.

Resumindo: para estimular o outro, é preciso primeiro descobrir o poder da automotivação, é preciso saber se ajudar. Lembro-me sempre da cena que precede a decolagem do avião, quando o comissário de bordo nos orienta que, em caso de emergência, máscaras de oxigênio cairão automaticamente.

Primeiro, é preciso utilizar a sua para depois ajudar crianças e pessoas que precisam de ajuda. Acredito que assim seja a vida.

Um ótimo começo é realizar o seguinte questionamento: você é apaixonado por aquilo que faz? Se a resposta for não, certamente está perguntando-se como se transformar num apaixonado? Saiba que independentemente de sua área de atuação, se for uma pessoa apaixonada por sua atividade, você será o primeiro a ganhar com isso e descobrirá que no trabalho é possível viver com muito prazer, já que grande parte de nossa vida é dedicada ao desenvolvimento de atividades profissionais; e que por meio da paixão é possível encontrar a felicidade, a satisfação e o encantamento pela vida. Para ser um apaixonado, antes de qualquer coisa, é necessário que tenhamos consciência de nossas realizações.

Despertar essa paixão é essencial para que possamos aprender a tratar com carinho tudo o que envolve nosso trabalho, a nos sentirmos úteis e, conseqüentemente, a termos uma atuação muito mais eficaz. A energia da paixão transmite um entusiasmo vivo que contagia as pessoas que estão ao nosso redor, e o resultado disso é o produto ou o serviço com melhor qualidade, eficácia na produção, na educação e ainda sucesso.

*****

Geninho Goes, conferencista especialista em paixão, autor dos livros
Administrando Você com Paixão, Quem Ama Faz Sucesso, Como Encontrar Alguém e Fantástico Jogo do Amor.

 

 

 
início
minha página
índice
home----------------------
Voltar à página inicial desta seção
os articulistas-------------
CELSO ANTUNES
LUCA RISCHBIETER
JOSEPH RAZOUK JR.
BETINA VON STAA
outros autores------------
Educação
Tecnologia e educação
Comportamento
Outros