INÍCIO > Ed. física
 início
 minha página
 índice
Calcule seu gasto energético
 
Home Educação Física
 
 Outros artigos







   TREINAMENTO EM CIRCUITO  

por Gilson Brun


O treinamento em circuito, ou circuit-training, serve tanto para o condicionamento cardiopulmonar quanto para o neuromuscular.
Pode servir para trabalhar qualquer um dos sistemas energéticos pela correta utilização de estímulos e intervalos.
Assim, um circuito anaeróbico pode se caracterizar por possuir estações de alta intensidade e curta duração, separadas por intervalos ativadores que propiciem a manutenção do débito de 02.
Por outro lado, o circuito aeróbico será realizado com estações com menos intensidade ou maior duração e intervalos recuperadores.

História
O treinamento em circuito foi idealizado por R. E. Morgan e G. T. Adamson em 1953. O principal motivo era o rigoroso inverno inglês, que não permitia aos atletas treinarem ao ar livre, e a impossibilidade de adaptação do treinamento intervalado em recintos fechados. Surgiu, então, um modelo de treinamento que utiliza um espaço menor e possibilita o desenvolvimento de algumas capacidades físicas.

O que é o treinamento em circuito?
Consiste em uma série de exercícios dispostos seqüencialmente (em estações), em que os atletas passam pelas estações e executam o exercício proposto, de acordo com o objetivo específico do treinamento.
O treinamento em circuito pode ter como objetivo o desenvolvimento de um grande número de qualidades físicas, pois se pode aprimorar tanto a capacidade anaeróbica quanto a aeróbica, de acordo com o objetivo geral do circuito, e as demais capacidades físicas, conforme o objetivo específico de cada estação.
Clique aqui para ver o circuito.

Montando um treinamento em circuito
- Os exercícios devem ser escolhidos de acordo com os grupos musculares que serão solicitados durante o treinamento;
- Para motivar os atletas, devem ser incluídos no circuito de 2 a 3 exercícios específicos da modalidade que praticam;
- O número de passagens, os intervalos e o tempo de execução de cada estação dependem do objetivo do treinamento: desenvolver capacidades aeróbicas ou anaeróbicas;
- Para a montagem da seqüência dos exercícios, deve-se observar o grupo muscular trabalhado para não ocorrer uma fadiga precoce e o atleta não conseguir terminar o treino;
- O volume e a intensidade devem ser adaptados de acordo com o objetivo geral do treinamento.
Deve haver uma preocupação com a organização do circuito, para que as passagens entre cada estação não sejam prejudicadas, atrapalhando, dessa forma, o trabalho.

Desvantagens
Por não ser um trabalho muito específico, as qualidades físicas trabalhadas não atingem o nível que se conseguiria com treinamento especializado.
Por exemplo: para a resistência aeróbica, seria melhor o método intervalado.

Como os programas de treinamento abrangem longos períodos, as sessões de treinamento em circuito são preteridas em função de outros métodos, mais efetivos, e são utilizadas somente para a manutenção.

Vantagens
Permite a obtenção de resultados em curto prazo, pode ser realizado em locais fechados, viabilizando, assim, o treinamento em condições climáticas desfavoráveis, e possibilita que um grande número de atletas se submeta à sessão de treinamento ao mesmo tempo e que se utilize uma grande variedade de exercícios, o que serve como motivação para os atletas e facilita a aplicação de sobrecarga.

Observação
É interessante fazer um controle fisiológico entre as passagens das estações através da medição da freqüência cardíaca. A comparação da freqüência cardíaca depois da passagem por cada estação permite uma avaliação do estado do atleta e o nível de condição orgânica em que ele se encontra e até um controle geral da equipe.

Se você já utilizou o treinamento em circuito com sua equipe, envie a sua opinião e sua experiência sobre esse método clicando aqui.

Gilson