Categorias

Qual a regra ortográfica para o uso da palavra "dança"?

Não há regras para todos os casos em que se empregam as letras ou grupos de letras citados. Há algumas regras que resolvem parte dos casos. A palavra “dança” vem (provavelmente) do francês “danse”, “danser” (esta, no francês antigo, era “dancier”).
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

É correto usarmos dois pronomes de tratamento juntos? Ex: Excelentíssimo Senhor...

Não há nenhum problema na combinação de “excelentíssimo/a” (adjetivo, que funciona como forma de tratamento) com “senhor/a”, o que é confirmado pelo largo uso desse par nos registros formais da língua e pelos dicionários.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Conjugação do verbo "competir".

Diferentemente do que muita gente pensa, o verbo “competir” tem conjugação completa. A primeira pessoa do singular do presente do indicativo é mesmo “eu compito” (“tu competes, ele compete...”), portanto o presente do subjuntivo é “que eu compita, que tu compitas, que ele compita, que nós compitamos, que vós compitais, que eles compitam”.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Existe a expressão "donde"?

Sim, existe “donde”, palavra que equivale a “de onde”: “Donde houveste, ó pélago revolto, esse rugido teu?”. O exemplo é de “O Mar”, de Gonçalves Dias. A passagem “Donde houveste” equivale a algo como “De onde obtiveste” ou “De onde conseguiste”. “Pélago” significa “mar alto”, “oceano”.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Paraquedista ou para-quedista?

Por razões absolutamente irracionais, a reforma eliminou o hífen de “paraquedas” (mas o manteve em “para-brisa”, por exemplo). Também não há hífen em “paraquedismo” e em “paraquedista”.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

É correto dizer “estar de bem com si mesmo”?

A construção não é correta. A forma “com si” deve ser substituída por “consigo”. O desdobramento ocorre com os pronomes “conosco” e “convosco”.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

"A persistirem os sintomas" ou "Ao persistirem os sintomas"? Qual a forma correta?

As duas formas são corretas, mas não são equivalentes. “A persistirem” equivale a “Se persistirem”, “Caso persistam”; “Ao persistirem” equivale a “Quando persistirem”. No contexto em que ocorrem essas duas expressões (publicidade de medicamentos), a forma mais adequada seria a primeira (“A persistirem os sintomas...”, ou seja, “Se persistirem os sintomas...”).
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Origem do gerundismo

Uma das “teses” relativas à suposta origem do gerundismo se apoia na tradução literal de construções inglesas como “I wiil be sending” (que, ao pé da letra, corresponde a “Eu vou estar enviando”). De acordo com essa “tese”, o “gerundismo” nasceu no telemarketing e na tradução literal de manuais de produtos importados. Verdadeira ou não, a “tese” é comprovada na prática pela linguagem do pessoal do telemarketing (e afins), que abusa da paciência dos clientes etc., com intermináveis e chatíssimas sequências de bobagens como “O senhor tem que estar enviando um fax”, “Um minuto, que eu vou estar verificando”, “A senhora vai ter que estar vindo aqui pessoalmente” etc.
Enviar ao amigo Quem participou
Paginas(s): 12345»