Categorias

Qual é a forma correta de se dizer: “é bastante difícil” ou “é muito difícil”?

Ao pé da letra, “bastante” significa “que basta” (ou seja, “suficiente”), mas é perfeitamente possível o emprego dessa palavra como sinônimo de “muito”, o que é legitimado por todos os dicionários. São corretas, pois, as duas formas (“bastante difícil” e “muito difícil”).
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Conotação e denotação

Fala-se de “conotação” quando se emprega uma palavra fora do seu sentido literal (“A palavra ‘flor’ tem conotação de delicadeza”; “Aquela moça é uma flor”). Já a denotação se refere ao sentido literal, sem figuração (“Comprei flores para ela”).
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Uso de "mau" e "mal".

“Mau” é antônimo de “bom”; “mal” é antônimo de “bem”. Basta fazer a troca para que se perceba se cabe “mal” ou “mau” na frase. Vamos a alguns exemplos: “Fulano joga mal” (bem); “Como podem eleger um homem tão mau?” (bom); “Mal (nem bem) saí, começou a chover”; “O mal (bem) que me fizeste é incurável”.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Uso do "g" e do "j"

Não existe regra para diferenciar o uso, mas alguns procedimentos podem evitar certos erros. Vamos a alguns deles: 1) palavras que terminam em “gem” são grafadas com “g”, com raras exceções (“lambujem” e “pajem”, por exemplo); 2) todas as flexões dos verbos terminados em “jar” são grafadas com “j” (viajem”, “encorajem” e “enferrujem”, por exemplo); 3) as flexões dos verbos terminados em “gir” merecem cuidado: na primeira pessoa do singular do presente do indicativo e em todo o presente do subjuntivo, ocorre (por motivos óbvios) a letra “j” (“fujo, fuja, fujam”), mas nas demais flexões ocorre (também por motivos óbvios) “g” (“foge, fugimos, fogem, fugi, fugiram, fugisse”).
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Online ou on-line?

O “VOLP” (“Vocabulário Ortográfico da Língua portuguesa”) registra “on-line”, com hífen.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Um monte de vez ou um monte de vezes?

O elemento formador de um coletivo costuma ser empregado no plural, quando se trata de um ser contável. Diz-se, pois, uma “dúzia de laranjas”, “um bando de malfeitores”, “um enxame de gafanhotos” (mas “um bando de gente”, já que “gente” não é contável). No caso em questão, diz-se, portanto, “um monte de vezes”.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Uso correto do gerúndio

O que se convencionou chamar de “gerundismo” é o emprego de construções como “vou (ou ‘vai’, ‘vamos’, ‘vão’, ‘preciso’, ‘devo’ etc.) + estar + gerúndio” em casos em que não se expressam processos duradouros ou simultâneos. Quando o/a atendente de uma loja diz ao cliente que ele “deve estar pegando uma senha”, ocorre o tal gerundismo (pegar uma senha é algo imediato, instantâneo; se o cliente levasse ao pé da letra a informação do/da funcionário/a, ficaria a vida inteira pegando senhas, cujo rolo deveria ter no mínimo o tamanho do globo terrestre). No entanto, quando se diz algo como “Não me ligue nesse horário porque estarei dormindo”, emprega-se de forma mais do que legítima a construção “verbo ‘estar’ + gerúndio”. Como se sabe, o processo de “dormir” tem certa duração; leve-se em conta também o fato de que o suposto (e indesejado) telefonema seria simultâneo ao processo de dormir. Essa simultaneidade se vê também nesta mais do que legítima construção: “Quando você estiver chegando a Curitiba, eu estarei discutindo o caso com o seu médico”. Como se vê, o problema não está na construção “vou (ou ‘devo’ etc.) + estar + gerúndio”, mas em certos empregos que se fazem dela.
Enviar ao amigo Quem participou

Categorias

Grafia de substantivos compostos e adjetivos compostos

A reforma ortográfica não alterou a grafia de substantivos e adjetivos compostos como “segunda-feira”, “peixe-boi”, “cavalo-marinho”, “verde-claro”, “azul-escuro”, “ítalo-brasileiro” etc. Conclui-se, pois, que quando nomeia um documento (reivindicatório, de protesto etc.) que contém várias assinaturas, o substantivo composto “abaixo-assinado” se grafa com hífen.
Enviar ao amigo Quem participou
Paginas(s): «12345»