Busca
mais opções
Índice

Últimos acessos
Metacognição

Esse conceito é uma das últimas novidades do jargão da pedagogia e contém uma proposta simples: levar cada aluno a discutir e a pensar sobre como faz as coisas, sobre como aprende.

O conceito encontra suas origens na psicologia, especificamente em estudos sobre como os sujeitos, em situações como a resolução de problemas, são capazes de monitorar, avaliar e modificar suas estratégias de encontrar as respostas e de descrever esse processo.

Para a pedagogia e as escolas, o conceito de metacognição vem tornando-se especialmente útil a partir de análises tanto de alunos que se saem extremamente bem como de alunos com "dificuldades".

Vários pesquisadores chamaram a atenção para o fato de que muitas das dificuldades de alunos "fracos" decorrem de um bloqueio. Eles não sabem o que fazer quando têm pela frente uma situação didática, como a resolução de uma sequência de problemas ou a escrita de palavras em um ditado. Diante de um desafio um pouco mais difícil, esses alunos dizem a si mesmos coisas como "não sei fazer nada em matemática", e esse "metarraciocínio" bloqueia toda sua atividade intelectual. Já um aluno "forte", mesmo diante de um problema novo, pode pensar coisas como "posso resolver", "posso experimentar essa técnica ou aquela outra", etc.

Percebeu-se que, se alunos com "dificuldades" trabalharem junto com professores que os orientem a pensar sobre a situação, os resultados podem ser muito positivos.

Assim, com um aluno "fraco" em matemática, a estratégia é começar com a resolução de problemas bem fáceis para o nível da criança. Isso permite iniciar uma construção da "metaidéia" de que "eu posso fazer matemática". A partir daí, o professor pode iniciar discussões sobre como o problema foi resolvido. A seguir, deve-se apresentar desafios progressivamente mais difíceis. O professor ajuda a resolvê-los, fazendo perguntas que podem servir como orientação (por exemplo: "O que precisamos encontrar?" "Será que a gente já não viu algo parecido em outro problema?", etc.) Com o tempo, a própria criança começará a se fazer perguntas desse tipo, sem a ajuda do professor. Essa mesma ideia é válida para todas as áreas e todos os tipos de aluno, não apenas para aqueles que têm mais dificuldade.

O conceito de metacognição chama a atenção para vários pontos importantes, entre eles que a dificuldade escolar pode estar mais relacionada a um problema de autoestima e de motivação do que à competência intelectual.

Nos próximos anos, esse conceito deverá se tornar cada vez mais importante para escolas que se preocupam em desenvolver estratégias não apenas para que seus alunos aprendam, mas também aprendam a aprender.



Ir para:


Este é um verbete esboço. Pode ser alterado por qualquer usuário.
Última alteração em 27/02/2007 16:10:28 por Luca Rischbieter (editor)