JUSTIFICATIVA

Mais de um milhão de jovens precisam começar a trabalhar todos os anos no Brasil. Sem crescimento econômico, os empregos diminuem em vez de aumentar. Muitos jovens se tornam os maiores leitores de classificados de empregos nos jornais. Sobem e descem escadas. Colocam nomes, fazem testes e ficam esperando um chamado que não vem.
A maioria dos jovens brasileiros não pode se preparar muito para o futuro, pois precisa lutar pelo pão de cada dia, pela sobrevivência.

Têm que procurar gostar daquilo que fazem, já que não conseguem fazer o que gostam.
Precisam trabalhar para ajudar a família e conseguir e realizar seus sonhos de consumo. Os poucos que oferecem trabalho querem pessoas com experiência. E como estes jovens vão aprender sem ter a primeira chance?

Para sobreviver, os jovens iniciantes aceitam qualquer trabalho e até participam de assaltos e arrastões.

Hoje os jovens escolhem viver mais intensamente o momento presente e curtir a vida com tudo o que ela oferece de prazer e agitação, naturalmente para quem tem o dinheiro dos pais para consumir.

Enquanto os adultos, fazem análises pessimistas e pintam o mundo de hoje com as piores cores, os jovens querem viver intensamente e se divertir.

Mas será que os jovens de hoje não sonham nem se preocupam com seu futuro? Mesmo parecendo que eles não estão nem aí, muitos se preocupam e estão inseguros. Eles estão sendo atropelados pela necessidade de escolher: um curso universitário que vai torná-los profissionais habilitados ou sem efeito, trabalho para sobreviver, ajudar suas famílias e se realizar.

A escolha de um plano de vida é um processo que acontece desde criança. Não deveria ser feito de repente. Depende muito do que queremos fazer com a nossa vida e quais os valores que vamos vivenciar e defender.

Quando a gente é criança sonha ser herói, jogador, ator, modelo, general, presidente, etc. É a fase da fantasia, do pensamento mágico.
Geralmente, quando se fala em futura profissão, as pessoas pensam logo em dinheiro, status, prestígio.

É extremamente importante ressaltar que o trabalho não é apenas uma ocupação do ser humano para afugentar o ócio. Trabalhar não é somente sentir-se útil, mas é a possibilidade de exercer as diversas dimensões do ser humano, como cultura e sonho.
O trabalho expressa a própria dignidade do ser humano e garanti a sobrevivência.

Todos nós, educadores, devemos refletir e participar juntamente com nosso aluno e com a comunidade na busca de alternativas de apoio e de alento para aqueles que perderam seus postos de trabalho, e a escola tem um papel fundamental.

Em latim, Escola quer dizer "lugar de alegria", e é na escola que podemos modificar e transformar o nosso aluno em um bom profissional, orientando na escolha de sua atividade profissional, e alertando-o para as mudanças que ocorrerão no futuro. Isso é empenhar, adotando critérios de informações sobre as diversas profissões.

Como estamos trabalhando as questões da crise que afeta o país?

O que todos nós, profissionais da educação, temos feito em relação à questão do desemprego que afeta os pais de nossos alunos?

O que estamos propondo e como estamos contribuindo para a mudança desse cenário?

É importante salientar que todos nós, podemos e devemos dar uma parcela de contribuição, para minimizar essa crise, pelo menos dentro da escola.

OBJETIVOS

Colaborar e concretizar e se responsabilizar tanto na teoria como na prática, para que algo de novo aconteça. Muitas vezes, isolamos nosso aluno, deixamos de orientá-lo corretamente e até o ignoramos, com a certeza de que esse não é nosso papel. Todos nós somos responsáveis, temos um papel fundamental na formação profissional do nosso alunos.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Informar aos alunos sobre as diversas profissões;

  • Conhecer, refletir e agir sobre a realidade que hoje vivemos, e que vivem nossos alunos e suas famílias;

  • Trabalhar de forma interdisciplinar, procurando oferecer aos alunos, esclarecimentos, rico em informações verdadeiras e adotando medidas que possamos contribuir para o verdadeiro crescimento de nosso aluno.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES

- PORTUGUÊS E EDUCAÇÃO ARTÍSTICA:

  • Criação e interpretação de textos;
  • Cartazes, dramatizações, painéis, murais, faixas, etc.
  • Pesquisas, debates, entrevistas;
  • Banco de dados sobre os empregos que estão sendo oferecidos na Comunidade.

- MATEMÁTICA, GEOGRAFIA, HISTÓRIA:

  • Gráficos informativos sobre o desemprego no Brasil;
  • Países e estados do Brasil que oferecem mais empregos;
  • Proporção de desempregados do Brasil em relação a outros países;
  • Problemas envolvendo Salário Mínimo;
  • Diferença de salários do Brasil em relação a outros países;
  • FGTS- seu significado e qual o valor deste benefício para o empregado?
  • Debate: Por que em nosso País, a pessoa com mais de 40 anos de idade, geralmente tem dificuldades de encontrar empregos? A que você atribui a afirmativa: "O Brasil tem cerca de 12 milhões de desempregados?
  • O que é Seguro Desemprego?
  • O que é Licença Gestação e Licença Paternidade?
  • Pesquisas: Profissões que rendem mais. Profissionais bem sucedidos e que não destaque.
  • Levantamento de dados sobre os tipos de profissões existentes na comunidade:

- CIÊNCIAS:

  • Profissões que prejudicam a saúde;
  • Que tipo de assistência médica as empresas ou deveriam oferecem aos seus empregados?
  • Instrumentos proteção que devem ser usados na execução de atividades;
  • Profissões que oferecem risco à saúde: mental, física, etc.
  • Higiene do local de trabalho;
  • Regras de Segurança no Trabalho;
  • Prevenção de Acidentes.


- SOCIAL:

  • Existe diferença entre Vocação e Escolha Profissional?
  • Em que valores se baseiam as escolhas profissionais?
  • O que você é e o que você quer ser no seu futuro?
  • Qual a preocupação atualmente: ganhar dinheiro ou ter uma profissão que gostamos e que ganhamos pouco?
  • Como poderíamos ajudar as pessoas que perderam seu emprego ou que estão a procura de um trabalho.



Professores: José Renato Lima Dantas e Maria Mônica Marques

Janeiro/2002