ENSINO MÉDIO  


Solidariedade -
Um Olhar Sobre a Realidade


Projeto desenvolvido por:
Profº Cleber Rogers Rocha
Profº Lidiane Loiola de Oliveira

Objetivo:
Conscientizar os jovens da necessidade do cuidado com o outro e a importância de se construir um mundo mais justo e fraterno.

Finalidade:
Despertar a consciência crítico-social dos alunos, visando posicionamentos de fraternidade e resgate da dignidade humana, possibilitando uma ação solidária dos mesmos junto a comunidades carentes mais próximas.
Descobrir o valor das ações solidárias, voluntárias e que eles possam perceber que não há recompensa maior nessas atividades do que compartilhar a alegria, mesmo que por alguns instantes, com aquelas pessoas que além de sentir fome, são abandonadas.
Reconhecer que são a nova força capaz de humanizar o mundo.

Justificativa Temática:
Os problemas sociais, hoje existentes, são fruto de um fator histórico onde o Brasil engendrou-se como colônia de exploração, de um processo de industrialização que não serviu para corrigir as distorções sociais e da falta de uma política voltada para o âmbito nacional.
Na atual globalização observamos uma dicotomia social, onde a mídia atuante induz a sociedade brasileira a um padrão de consumo que não condiz com a sua realidade, tornando os jovens alvos preferenciais desse consumismo e distanciando-os dos problemas sociais.
Diante desse quadro, faz-se necessário a conscientização crítico-social dos nossos alunos como forma de mudar essa realidade, tornando-os verdadeiros cidadãos.

Problematização:
O Distrito Federal, no passar de anos, vem apresentando sobrecarga nos serviços públicos e crescimento dos problemas urbanos. Sendo assim, os alunos deverão identificar as causa que contribuem para esse quadro social e suas conseqüências.

Metodologia:
Estudo através de debates, estudo in-loco, registros fotográficos, áudio-visuais e pesquisa bibliográfica.

Procedimentos:

  • Filme gerador do tema e estudo de textos sobre Solidariedade.
  • Debates sobre o tema.
  • Estudo in-loco (Varjão, Estrutural e Torre de TV).
  • Comentário sobre a saída de campo em sala de aula (Geografia, Biologia e História).
  • Produção de maquetes, reportagens, paisagens, filmes, fotos, entre outros.
  • Gesto concreto: Visita a uma creche no Varjão.
  • Premiação para os alunos que participaram.
  • Exposição dos trabalhos produzidos.
  • Avaliação.

Cronograma:
14/03: Abertura do projeto

  • Apresentação de filmes (A cura ou Uma Mulher de Talento ou O Grito do Silêncio), em duas salas escuras e com os alunos acomodados no chão, em colchonetes. OBS: Misturar os alunos!
  • Saída da sala com o professor conselheiro para ler e refletir sobre um texto que trata de solidariedade, fraternidade e amor ao próximo.
  • Depois da reflexão os alunos voltarão à sala e participarão de uma dinâmica que busca o envolvimento e a entrega de coração e a liberdade de poder mostrar seus sentimentos e poder sentir os dos outros.

19/03: Saída de campo. Percurso: Lago Norte - Varjão - Estrutural - Torre de TV - Lago Norte.

  • Os alunos receberão um roteiro para orientar a observação durante a saída de campo.
  • Serão necessários dois ônibus, para que todos os alunos possam participar do estudo ao mesmo tempo, mas perfazendo caminhos contrários.
  • Tentar entrada gratuita na Torre de TV com uso de ofícios da escola.

20 a 27/03: Comentários em sala de aula sobre o estudo in-loco;

  • Entrega do roteiro para produção das apresentações. Aulas que serão utilizadas: Biologia, Geografia e História.

28,29 e 30/03: Entrega de roteiro com sugestões de atividades que deverão ser desenvolvidas na creche que será visitada (dinâmicas, jogos, pinturas, peças teatrais e lanche comunitário).

  • Importante: conscientizar os alunos, que toda atividade desenvolvida na instituição será da responsabilidade deles, principalmente o lanche!

11/04 (Quarta-feira santa): Visita a creche no Varjão, com todos os alunos que estiverem envolvidos.

28/04: Passeio de confraternização com os alunos do CECAP - Premiação e confraternização com alunos e professores.

  • Procurar local com estrutura para banho, lazer e aventura.
  • ugestão: Cachoeira do Indaiá, Gruta dos Ecos, Poço Azul, entre outros.
  • Tentar conseguir a entrada gratuita ou pelo menos reduzir a taxa de entrada e os ônibus também, mandando ofícios para as empresas de transporte público, como a Viva Brasília, Viação Planeta, entre outras.

05/05: Exposição dos trabalhos, maquetes, filmes e etc., na escola.

  • Sugestão: Convidar os pais para comparecer à exposição.
  • Pode-se aproveitar para realizar a primeira manhã de lazer interativa, após a mostra dos trabalhos (churrasco, esportes e bandas de música dos alunos).

Avaliação:
Em etapas:

  • Pelas pessoas responsáveis pelo projeto;
  • Pelos professores do ensino médio que se envolveram, e
  • Pelos alunos (questionário*).

Responsáveis:

  • Professor Cléber Rogers Rocha - Geografia
  • Professora Guta Rufato - Coordenadora do Ensino médio
  • Professora Lidiane Loiola de Oliveira - Biologia


"É melhor tentar e falhar, que preocupar-se em ver a vida passar.
É melhor tentar ainda que em vão, que sentar-se fazendo nada até o final.
Eu prefiro na chuva caminhar, que em dias tristes me esconder.
Prefiro ser feliz, embora louco, que em conformidade viver."
Martin Luther King




Roteiro Para Estudo in loco

Assunto:
Será que o sonho de J.K. se concretizou?
Qual era o real sonho de J.K.?

Objetivo:
Observar e identificar as causas que tem contribuído para que o Distrito Federal venha apresentando sobrecarga nos serviços públicos e um crescimento acentuado dos problemas urbanos. Observando também as questões sociais, suas conseqüências, além dos fatores de degradação ambiental.

Alunos envolvidos:
Todo o Ensino Médio (1º, 2º e 3º ano).

Estratégia:
A atividade será realizada em grupos, mediante observação e registro.

Atividades:

  1. Pesquisar o plano de construção da Brasília;
  2. Analisar as disparidades (estruturais, ambientais, de saneamento, arquitetura, otimização dos espaços) entre os locais visitados;
  3. Relacionar as conseqüências dessas diferenças com o comportamento social das pessoas;
  4. Coletar depoimentos de moradores, zeladores, entre outras pessoas nos diversos locais;
  5. Levantar hipóteses para explicar as realidades observadas;
  6. Sugerir atitudes e atividades voluntárias, solidárias, que possam amenizar os problemas detectados;
  7. Mobilizar os colegas para um gesto concreto;
  8. Elaborar maquetes, reportagens, paisagens, filmes, fotos, murais, poemas, entre outros.


Cronograma:
Compreende todo o período que vai desde a saíde de campo até a exposição dos trabalhos.
* 19/03: Saída de campo. Percurso: Lago Norte - Varjão - Estrutural - Torre de TV - Lago Norte.
* 20 a 27/03: Comentários em sala de aula sobre o estudo in-loco;
* 05/05: Exposição dos trabalhos, maquetes, filmes e etc., na escola.

Avaliação:
Será feita por etapas, com os professores, entre os próprios alunos e no preenchimento de formulários.

Observação:
Esta atividade vale uma experiência de vida que jamais será esquecida por nenhum de nós!