1. Central de Atualidades
  2. Reportagens
  3. Avaliando o Ideb
Quantitativo X Qualitativo

A pergunta que o Ideb pretende responder é: o que os alunos estão aprendendo, e em quanto tempo? Para isso, o índice propõe a combinação de resultados de exames e números sobre aprovação e evasão fornecidos pelas escolas. Ou seja, é uma avaliação puramente quantitativa. Será suficiente para fundamentar políticas públicas da dimensão do PDE, por exemplo? E mais: basear um índice dessa importância em um valor tão duramente questionado, como a Prova Brasil, não torna o Ideb frágil?

“Não acredito que ele seja frágil”, diz Maria Alice Setúbal, diretora-presidente do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária) e da Fundação Tide Setúbal (que promove estudos e ações em cidadania). “O Ideb é um índice numérico, algo que não pode ser visto sozinho, mas é importante, sim.” Ela justifica, lembrando que, finalmente, o governo está mapeando de forma mais detalhada escolas que estão em piores condições e que precisam de ajuda. Para Nara Salamunes, diretora do Departamento de Ensino Fundamental da Prefeitura de Curitiba, o Ideb deve ser entendido como seu próprio nome diz: um INDICADOR. “Um Ideb baixo INDICA que é preciso OBSERVAR de perto o que acontece na escola. Pode não haver necessariamente um problema de ensino.”

Quanto a ser um índice essencialmente quantitativo, a secretária de Educação Básica do MEC rebate, dizendo que, para que o Ideb tenha valor nacional, precisa ser baseado em fatores que possam ser aferidos em todo o Brasil. Por isso, a padronização e o uso de um número limitado de critérios. “É fundamental também acompanhar mudanças de atitude e formação de valores, por exemplo, mas aí, nada impede que cada sistema, cada região e cada escola crie seu próprio método de avaliação considerando outras variáveis.” Para a professora Nara Salamunes, simplesmente descartar o Ideb é “negar uma realidade que está posta. Ele pode contribuir sim, se o analisarmos com visão crítica, mas sem preconceitos”.

anterior |
   
Início
“É como comparar
bananeira com pneu.”
Avaliação interna
Quantitativo X Qualitativo