A evolução da área desmatada

Crédito: Farol Brasil
Vista parcial da Amazônia brasileira.

O desflorestamento na Amazônia se iniciou há anos, quando os colonizadores chegaram ao nosso território. As madeiras, especiarias e metais preciosos que o imenso território recém-descoberto oferecia trouxeram para cá inúmeros grupos, que aqui se instalaram. Desde então, temos quilômetros e quilômetros de devastação em nossa principal floresta.

 

 

Veja, na tabela a seguir, a evolução da área desmatada na Amazônia:

Fonte: Ministério do Meio Ambiente.
Área desmatada nos últimos dez anos (em km2)

Mas quais são as razões para que esse desmatamento continue aumentando?

O crescimento econômico em 2004 foi a grande alavanca, impulsionado pelo aumento do consumo interno de madeira, principalmente na construção civil, e pela exportação de muitos produtos, especialmente madeira, soja e carne (além de frutas, condimentos, gomas, óleos, cera, mel, borracha, medicamentos e combustíveis). E o que se nota é que o problema não está mais só no chamado “Arco do Desmatamento” — que se estende do leste e sul do Pará em direção oeste, passando por Mato Grosso, Rondônia e Acre —, mas está ampliando-se por causa da exploração e do comércio de madeira, pastagens e grãos para exportação. Ou seja, não se trata mais de uma frente de desmatamento de pequena escala, provocada por colonos que se instalaram em áreas remotas, mas, sim, de grandes áreas de floresta que foram removidas em regiões que ficam muito além das áreas de expansão da fronteira agrícola.

anterior | próximo
   
Desmatamento da Amazônia é o segundo maior da história
A evolução da área desmatada
Monitoramento descobre novos vilões
A retirada ilegal de madeira
Pastos no lugar da mata
O cultivo de soja
A verdade sobre as queimadas