Pastos no lugar da mata

A criação de bovinos nas extensas planícies da Amazônia também vem causando desflorestamento, pois grandes áreas são desmatadas para dar lugar aos pastos. E o número de cabeças de gado tem aumentado, visto que o Brasil é um dos maiores exportadores de carne, principalmente por causa da desvalorização do Real, da erradicação da febre aftosa e do surgimento de doenças em rebanhos internacionais, como o “mal da vaca louca” nos EUA e Canadá.

Enciclopédia Delta
Gado nelore, raça tradicionalmente criada para corte.

Segundo um estudo do economista ambiental Sérgio Margulis — apresentado em 12/02/04 aos ministros da Integração Nacional, Ciro Gomes, e do Meio Ambiente, Marina Silva, na sede do Banco Mundial, em Brasília —, a pecuária de médio e grande porte é uma das principais causas do aumento do desmatamento, pois cerca de 12% da Amazônia Legal, ou 600 mil km2, são áreas de atividade agropecuária. Essa atividade seria responsável por 75% das áreas desmatadas na região amazônica ao longo de 43 municípios dos estados de Rondônia, Pará, Mato Grosso, Tocantins e Maranhão. E a renda obtida por esse tipo de economia está em torno de R$ 660 milhões anuais — mesmo assim, os empregos gerados não ultrapassam 120 mil.

anterior | próximo
   
Desmatamento da Amazônia é o segundo maior da história
A evolução da área desmatada
Monitoramento descobre novos vilões
A retirada ilegal de madeira
Pastos no lugar da mata
O cultivo de soja
A verdade sobre as queimadas