Mulher vota em mulher?

Muito se diz que mulher não vota em mulher, por isso a dificuldade em eleger uma candidata aos principais cargos do País. De acordo com a mestre em Políticas Públicas Maria Mary Ferreira, ainda não há um sentimento homogêneo entre as mulheres sobre a importância de votarem em pessoas do mesmo sexo, como se vê, por exemplo, na Suécia, na França e mais recentemente na Argentina. “Vivemos em uma sociedade que ainda não é sensível à presença das mulheres no poder, ainda não conseguimos perceber onde elas podem contribuir para fazer a diferença”, ressalta Ferreira.
Mas acredita-se que políticos e partidos em geral já estão percebendo a importância de conquistar candidatas e eleitoras. Afinal de contas, elas representam mais de 50% do eleitorado brasileiro. Movimentos em todo o País estão surgindo e estimulando o voto feminino em pessoas do mesmo sexo. Inclusive, esta será um dos pontos fortes das duas candidatas à presidência. Elas garantem que, conquistando a confiança e o voto das mães, filhos e maridos também podem ser envolvidos!