1. Central de Atualidades
  2. Reportagens
  3. Mulheres vão à luta




A Estherzinha de Wimbledon

Maria Esther Bueno, tricampeã de Wimbledom (1959, 1960 e 1964).

Maria Esther Bueno é uma das maiores tenistas que o mundo já viu. Um terror para quem jogava contra ela. Seu estilo era elegante e gracioso, tanto que seu apelido era Estherzinha.

Ao mesmo tempo, seus golpes eram eficientes e precisos, especialista em saque e voleio. Subia à rede, logo após o saque, e matava o ponto aproveitando as falhas na devolução do adversário. Dessa forma, percorria o caminho mais curto até a vitória e acumulava troféus.

O bicampeonato do Orange Bowl (1956-57), o torneio mundial juvenil, indicava que sua carreira seria promissora. Em 1958, aos 18 anos, veio o primeiro título adulto: foi campeã de duplas em Wimbledon, ao lado da norte-americana Althea Gibson, logo na primeira vez que disputou o mais tradicional torneio do tênis mundial.
Althea Gibson, a primeira negra a sagrar-se campeã na Inglaterra, profetizou: "Ela vai ser minha sucessora". Dito e feito. Em 1959, Maria Esther Bueno foi quem levou o título de simples e novamente de duplas. Ao vencer Darlene Hard, por 6/3 e 6/4, ela pôs fim a 21 anos de domínio norte-americano em Wimbledon.

Em seu retorno ao Brasil, Maria Esther Bueno foi recebida pelo presidente Juscelino Kubitschek no Rio, antes de aterrissar em São Paulo, onde seguiria em cortejo até o clube Tietê. Lá tinha posto as mãos pela primeira vez em uma raquete e se apaixonado pelo tênis.

No ano seguinte, ela repetiu o feito e alcançou o inédito bicampeonato de simples (1959-60) nas quadras de grama inglesas. Ela ainda venceria em Wimbledon em 1964.
Naquela época, o tênis era amador e não havia um ranking para classificar as melhores atletas. Mas estima-se que suas vitórias certamente lhe dariam um lugar entre as cinco melhores do mundo entre 1957 e 1967, os anos gloriosos de sua carreira.

Nesse período, a brasileira conquistou 65 títulos internacionais de simples, 90 de duplas, 15 de duplas mistas (masculino e feminino) e foi vice-campeã em outras 45 oportunidades. Ganhou 170 títulos fora do país e disputou troféus 257 vezes.

Ela foi a primeira mulher a se tornar campeã de duplas nos quatro torneios do Grand Slam, os maiores do mundo, numa mesma temporada. Em 1960, conquistou o título de duplas no Aberto da Austrália, Wimbledon, Roland Garros e Aberto dos Estados Unidos.
Em 1967, lesionou seriamente os ligamentos do braço direito e teve que parar de jogar após sofrer várias cirurgias. Despediu-se oficialmente do esporte em 1977.

Títulos:

  • Campeã de 589 torneios, sendo 20 de Grand Slam, ganhos entre 1957 e 1967

  • 8 títulos em Wimbledon (Inglaterra): 3 de simples, 5 de duplas

  • 8 títulos do US Open (EUA), 4 de simples, 4 de duplas

  • 3 títulos de duplas mistas em Roland Garros (França)

  • 1 título de duplas no Aberto da Austrália