voltar
Leia um trecho de uma carta de Rufino para seu filho
Entrevista com Joel Rufino
Reportagens ateriores
    Quando Voltei, Tive uma Surpresa é uma comovente coletânea de cartas que Joel Rufino dos Santos escreveu a Nelson - seu filho de apenas oito anos - enquanto esteve preso durante o regime militar. Das frases e ilustrações à canetinha aflora um amor entre pai e filho "bem maior que a Baía de Guanabara" e "firme como a Pedra da Gávea".

    Escritas entre junho de 73 e março de 74, as cartas são um misto de aula de história, literatura infantil de primeira e prova de carinho. Nem as grades foram suficientes para impedir Joel de acompanhar o crescimento do filho e fazê-lo entender, com candura, que "não é crime as pessoas terem as opiniões que quiserem".

leia mais >>

  Capa do Livro Quando Voltei, Tive uma Surpresa
 
    Joel Rufino dos Santos fala da importância das cartas que escreveu ao filho, Nelson, em sua vida e em sua carreira como escritor. Ele também fala sobre o valor que passou a dar à paternidade desde então. As cartas foram seus primeiros passos como autor de literatura infantil. Segundo ele, inserir a literatura na formação de uma criança é torná-la mais humana, mais interessada nas experiências dos outros.

leia a entrevista >>