1. Central de Atualidades
  2. Reportagens
  3. Teste da Relatividade Geral
 
A prova de fogo de Einstein

Por Bohdan Metchko Júnior, Diogo Dreyer e Sandro Luis Ferreira

Um dos maiores cientistas da história da humanidade está tendo seu trabalho posto à prova. Em abril de 2004, a Agência Espacial Norte-Americana — Nasa — lançou uma sonda ao espaço com a missão de comprovar a Teoria Geral da Relatividade, de Albert Einstein. O satélite Gravity Probe-B (GP-B), que custou US$ 700 milhões (cerca de R$ 1,89 bilhão), permanecerá no espaço durante 16 meses. Sua sonda está equipada com quatro giroscópios sofisticados, que compõem um sistema de referência espaço-temporal quase perfeito. A teoria de Einstein será realmente comprovada caso esses giroscópios sofram uma mudança no alinhamento de seus eixos.

Einstein sempre influenciou o pensamento sobre espaço, tempo e Universo, mas algumas de suas idéias mais básicas ainda não foram testadas e destoam do restante da Física moderna. A Teoria da Relatividade, elaborada pelo cientista em 1916, afirma que o tempo e o espaço se deformam com a presença de corpos maciços. A Nasa já planejava comprovar essa tese lançando um satélite ao espaço em 1959, mas o projeto não foi adiante por causa de problemas financeiros e tecnológicos.

Mas por que depois de quase nove décadas ainda é preciso testar a Teoria da Relatividade Geral de Einstein? A resposta é que, apesar de estar entre as mais brilhantes criações da mente humana, unindo espaço, tempo e gravitação e esclarecendo fenômenos como os buracos negros e a expansão do Universo, ela continua sendo uma das menos testadas teorias científicas. É difícil conciliá-la com os demais ramos da Física, e até sua própria estrutura contém falhas. Einstein também não se satisfazia com sua teoria e levou muitos anos tentando aplicá-la e uni-la à Física Quântica. Os físicos modernos, procurando fazer essa união, encontraram perplexidades maiores. Além de tudo isso, pontos essenciais da Teoria da Relatividade Geral nunca foram testados experimentalmente.

A Nasa só deverá publicar as conclusões do projeto GP-B em 2006, exatamente quando a Teoria Geral da Relatividade completará 90 anos.

Primeiras evidências
Em outubro do ano passado, uma equipe do Centro Conjunto para a Tecnologia do Sistema Solar da Nasa se adiantou ao trabalho da GP-B e obteve evidências de que a Terra arrasta tempo e espaço ao seu redor enquanto gira. Os pesquisadores conseguiram medir o efeito, formulado pela primeira vez em 1918, com a Teoria da Relatividade de Albert Einstein, observando os deslocamentos das órbitas de dois satélites que seguem a rotação da Terra. Segundo essa agência espacial, a descoberta constitui a primeira medição de um efeito em que uma massa em rotação arrasta o espaço a seu redor. E os dados que a GP-B vai obter serão imprescindíveis para realmente comprovar a teoria do cientista.

  | próximo
   
A Prova de fogo de Einstein
O que prevê a Teoria da Relatividade Geral
Uma experiência para comprovar a Teoria da Relatividade Geral
Procedimentos da experiência
Os giroscópios
O telescópio
A garrafa térmica
O que vai acontecer?
Na Internet
Voltar para o especial de Física